Angiologista.org

Sndrome da Obliterao de Pequenos Vasos por Microtraumatismo de Repetio

Dr. Hugo Coelho Neves - 08 de outubro de 2011

COMPARTILHE:

Sinonímia: Síndrome do dedo branco, síndrome do dedo branco vibratório, doença vasoespástica traumática, fenômeno de Raynaud ocupacional, doença do martelo pneumático, síndrome do martelo hipotenar, doença arterial oclusiva ocupacional.

É frequente nos operários que trabalham com máquinas vibratórias (por exemplo, martelos hidráulicos), também já foi observada em digitadores e em atletas de nível profissional. Tem predominância no sexo masculino e nos membros superiores, devido a um contato maior com esses tipos de instrumentos.

Tem grande importância em Medicina do Trabalho, pois os danos isquêmicos causados podem levar a incapacidade funcional do trabalhador.

As alterações são explicadas como consequência do traumatismo vibratório, que acarreta à hipertrofia da musculatura lisa de pequenos vasos e à hiperplasia da camada endotelial (“arteríola em bulbo de cebola”). A intensidade desta afecção depende do tempo de uso e da frequência da vibração do instrumento utilizadado.

Na fase inicial não há alteração anatopatológica e as manifestações surgem com a exposição ao frio devido à maior sensibilidade arterial à temperaturas baixas. Apresenta-se com palidez, frialdade, alteração da sensibilidade local e em alguns casos como fenômeno de Raynaud. O processo é transitório e cessa após algum tempo com retorno à normalidade.

Com a evolução de agravamento da síndrome, as manifestações se tornam permanentes e com comprometimento orgânico das artérias. Surge um quadro de palidez, crises de cianose, dormência e frialdade local, que duram por minutos ou horas e depois são substituídos por uma hiperemia local. Com a continuidade pode determinar a oclusão do vaso e ocasionar à necrose dos dedos.

O diagnóstico é definido pela clínica e com história típica da forma de trabalho ou da prática de esportes em nível profissional (como: handebol, volei, golfe). Feito precocemente, possibilita promover medidas preventivas a fim de impedir o agravamento do processo isquêmico. Exames complementares podem evidenciar os comprometimentos vasculares existentes, como: estreitamento, oclusões e/ou pequenos aneurismas.

Além da medida imediata de afastar o paciente das atividades profissionais causadoras, o tratamento com vasodilatadores e proteção ao frio sao úteis, principalmente nas fases iniciais.

É primordial que já nos primeiros sintomas e sinais seja feita a procura ou o encaminhamento ao Angiologista, afim de promover uma consulta especializada com uma avaliação do comprometimento vascular existente. Pois, quanto mais precoce for feito o diagnóstico correto, mais rápido será empregado o tratamento adequado e maior será a possibilidade de uma resposta terapêutica satisfatória.

Operrio de Martelo Pneumtico                              Digitadores

Referências Blibliográficas:

-Mello N A. Doenças Microcirculatórias da Pele. Rio de Janeiro: Revinter,2002. 268p

-Mello N A. Aula: Síndrome da Obliteração de Pequenos Vasos por Microtraumatismo de Repetição. Curso de Especialização em Angiologia da Esc. Med. Pós-graduação da PUC-Rio, 2010.

COMENTE ESTE ARTIGO
NOME:
COMENTÁRIO:
Esta área é exclusiva para comentários. Em caso de dúvidas clique aqui.
  • Youtube
  • Twitter
  • Facebook
  • SIGA-NOS:

Tsuru

desenvolvido pela